Seis líderes inovadores participarão da cerimônia de premiação da 11ª edição do Prêmio Empreendedor Social e da 7ª do Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, no dia 18/11, quarta-feira, a partir das 19 horas, no Masp (Museu de Arte de São Paulo), na capital paulista. A entrega dos prêmios será transmitida ao vivo pelo site da Folha e pelo UOL, com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

O evento, restrito a convidados, terá como mestres de cerimônias a atriz e colunista da Folha Denise Fraga e o ator Antonio Fagundes e contará com o espetáculo musical da Caravana Tonteria, capitaneada pela atriz Letícia Sabatella. Representando a Fundação Schwab, realizadora do Prêmio Empreendedor Social no mundo inteiro, estará Marisol Argueta, também diretora do Fórum Econômico Mundial na América Latina.

“Nesta edição, selecionamos finalistas que se dedicam a enfrentar problemas sociais muito relevantes como o acesso à educação, à moradia, à melhoria da gestão pública e ao combate à violência contra a mulher”, afirma Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha. Em 11 anos, o concurso já identificou e destacou mais de 70 iniciativas.

“Temos premiado, em mais de uma década, empreendedores sociais inovadores que têm ajudado a transformar a realidade brasileira”, destaca Dávila. Só neste ano passaram pelo crivo de um rigoroso processo de avaliação 141 candidatos inscritos nas duas premiações.

Desde o último dia 27, os internautas de todo o país podem votar na sua iniciativa preferida por meio da categoria “Escolha do Leitor”, disponível no site folha.com/empreendedorsocial e no UOL. No voto popular, os seis empreendedores finalistas concorrem de igual para igual. Todos eles gravaram um vídeo de um minuto para convencer os internautas de que seus projetos merecem vencer. Depois de assistir a cada um, o leitor já pode votar do seu favorito.

As premiações principais do concurso são definidas por um júri especializado, que analisa todos os candidatos por inovação, sustentabilidade, impacto social, influência em políticas públicas, perfil, alcance e abrangência do projeto e seu efeito multiplicador. O corpo de jurados recebe diversos materiais sobre os empreendedores, elaborado por uma equipe de jornalistas da Folha de S. Paulo que visita os finalistas e realiza entrevistas com suas famílias, equipes de trabalho, parceiros, amigos, patrocinadores e beneficiários.

O Prêmio Empreendedor Social tem patrocínio da Coca-Cola e CNI e conta com a TAM como transportadora oficial. UOL, ESPM e Fundação Dom Cabral são parceiros estratégicos.

TRÊS LÍDERES CONCORREM AO PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL 2015 

Eliana Sousa Silva, 53, técnica em educação – fundadora da Redes da Maré, organização que constrói uma rede de desenvolvimento territorial do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, por meio de projetos de educação, arte e cultura, mobilização, segurança pública, desenvolvimento local, comunicação, combate à violência e geração de trabalho e renda. Ao longo dos oito anos, já impactou positivamente mais de 35 mil pessoas. Só em 2014 foram mais de 5 mil beneficiários. Site: www.redesdamare.org.br

Luís Eduardo Salvatore, 38, fotógrafo e advogado – fundador do IBS (Instituto Brasil Solidário), em São Paulo, organização que atua por uma educação de qualidade, modernização do ensino, desenvolvimento sustentável e aproximação entre comunidade escolar e poder público. Opera em municípios de até cem mil habitantes com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), sobretudo no Norte e Nordeste. Em uma década, beneficiou mais de 250 mil pessoas com: capacitação de educadores, atendimentos odontológicos e distribuição de kits escolares. Site: www.brasilsolidario.org.br

Sérgio Rodrigo Andrade, 38, cientista social – fundador da Agenda Pública, em São Paulo, negócio social que tem como propósito aprimorar a gestão pública e a governança democrática e incentivar a participação social. Desde sua criação, em 2009, já beneficiou mais de 10 mil pessoas com variadas consultorias em diferentes municípios brasileiros. Seu foco são localidades impactadas por grandes obras e mega empreendimentos, como a chegada de uma mineradora em regiões carentes de serviços e de estrutura. Site: www.agendapublica.org.br

TRÊS JOVENS ESTÃO NA FINAL DO PRÊMIO FOLHA EMPREENDEDOR SOCIAL DE FUTURO 2015

Fernando Assad, 32, administrador – fundador do Programa Vivenda, em São Paulo, negócio social que colabora para a melhoria da saúde e da qualidade de vida da população de baixa renda, por meio de reformas habitacionais de baixo custo e alto impacto. O Vivenda oferece um único pacote que inclui crédito, assistência técnica, materiais de construção e mão de obra qualificada. Já foram realizadas 134 reformas, beneficiando, diretamente, 603 pessoas da Favela Erundina. Site: www.programavivenda.com.br

Gustavo Fuga dos Reis, 22, estudante de economia – fundador da 4YOU2, em São Paulo, negócio social de ensino da língua inglesa em bairros vulneráveis da capital paulista. Em relação a outras escolas de idiomas, tem como principais diferenciais o valor acessível das mensalidades (R$ 76) e o fato de trabalhar com professores estrangeiros. Conta com unidades nos bairros do Capão Redondo, Campo Limpo, Jardim Ângela e Heliópolis. Em três anos, já beneficiou 4 mil alunos. Site: www.4y2.org

Panmela Silva e Castro, 34, artista – fundadora da Rede Nami, no Rio de Janeiro, organização que tem como propósito multiplicar o empoderamento das mulheres sobre seus direitos por meio das artes urbanas, principalmente o grafite. Propõe a superação das desigualdades nos planos pessoal, econômico, político e social. Desde sua criação, em 2012, a rede beneficiou 5 mil pessoas em oficinas e workshops. Só em 2012 foram pintados mais de 4 mil m2 de murais com mensagens sobre a violência contra a mulher. Site: www.redenami.com

A partir desta terça-feira (27), os internautas de todo o país podem votar na sua iniciativa preferida por meio da categoria “Escolha do Leitor”, disponível no site folha.com/empreendedorsocial e no UOL. No voto popular, os seis empreendedores finalistas concorrem de igual para igual. Todos eles gravaram um vídeo de um minuto para convencer os internautas de que seus projetos merecem vencer. Depois de assistir a cada um, o leitor já pode votar do seu favorito.
As premiações principais do concurso são definidas por um júri especializado, que analisa todos os candidatos por inovação, sustentabilidade, impacto social, influência em políticas públicas, perfil, alcance e abrangência do projeto e seu efeito multiplicador. O corpo de jurados recebe diversos materiais sobre os empreendedores, elaborado por uma equipe de jornalistas da Folha de S. Paulo que visita os finalistas e realiza entrevistas com suas famílias, equipes de trabalho, parceiros, amigos, patrocinadores e beneficiários.
O Prêmio Empreendedor Social tem patrocínio da Coca-Cola e CNI e conta com a TAM como transportadora oficial. UOL, ESPM e Fundação Dom Cabral são parceiros estratégicos.

 

Criadores de projetos inovadores em áreas como saúde, educação e meio ambiente, com mais de três anos de atuação e comprovado impacto nas comunidades têm a oportunidade de concorrer ao maior e mais importante prêmio de empreendedorismo social da América Latina. A 11ª edição do Prêmio Empreendedor Social está com inscrições abertas até 17 de maio, pelo site folha.com.br/empreendedorsocial.

O concurso é promovido no Brasil pela Folha de S. Paulo, em parceria com a Fundação Schwab – correalizadora do Fórum Econômico Mundial de Davos e idealizadora da premiação no mundo.

Os líderes sociais que ainda estão iniciando sua caminhada também têm a chance de concorrer ao 7º Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, dedicado a candidatos com até 35 anos e que comandam iniciativas com um a três anos de atuação. Essa premiação foi criada pela Folha em 2009 e adota os mesmos parâmetros da Schwab para avaliar e contemplar propostas inovadoras que ainda precisam de visibilidade e de capacitação para aumentar sua atuação e influência. As inscrições também são feitas pelo site até 17 de maio.

Ambos os prêmios têm o patrocínio da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e contam com parceria estratégica do UOL, Fundação Dom Cabral e ESPM, além de outros 18 parceiros institucionais e de divulgação – entre elas, o GVces.

Adriana Lima

 

 

O arquiteto Claudio Sassaki, 40, e o administrador Eduardo Bontempo, 30, fundadores da Geekie, são os grandes vencedores da edição de 10 anos do Prêmio Empreendedor Social. Eles desenvolveram uma plataforma pioneira, com soluções personalizadas, para melhorar o aprendizado de estudantes da educação básicas das redes pública e privada do país. Fundada há três anos, a Geekie já está em 90% dos municípios brasileiros, atingindo 17 mil escolas. Em 2013, 80% de seus usuários eram do ensino público.

“Tínhamos fortes concorrentes e foi uma surpresa muito boa quando chamaram nosso nome. Esse troféu é o reconhecimento de todo o trabalho duro e da dedicação dos últimos três anos”, comentou Bontempo durante a cerimônia de premiação, realizada no último dia 12. Ele reforçou que o processo de participação no Empreendedor Social serviu como um momento de autorreflexão sobre o trabalho que desenvolvem. Para Claudio Sassaki, o desafio agora é alcançar cada vez mais pessoas, principalmente aquelas que mais precisam. “Esse é um incentivo para continuarmos agindo em direção ao nosso objetivo, que é proporcionar uma educação de qualidade para todos”, destacou.

O publicitário Ronaldo Tenório, 28, o desenvolvedor Carlos Wanderlan, 32, e o arquiteto Thadeu Luz, 31, todos de Maceió (AL), conquistaram a 6ª edição do Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro com o aplicativo gratuito Hand Talk, que traduz em tempo real pequenos textos ou mensagens de áudio, em português, para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Lançado em julho de 2013, ele já foi eleito pela Organização das Nações Unidas (ONU) como melhor aplicativo de inclusão social do mundo. O software é gratuito para o usuário e pode ser usado em celulares, tablets, computadores e até em totens de informação. Hoje, contabiliza mais de 180 mil downloads, em todos os estados do Brasil, e cerca de 10 milhões de traduções.

Na categoria “Escolha do Leitor”, venceu o médico Hercilio da Luz Filho, 52. Ele fundou e preside a maior entidade filantrópica na área de nefrologia no Brasil, a Fundação Pró-Rim. A entidade recebeu 47% dos quase 65 mil votos dos internautas que participaram. Hercilio agradeceu a mobilização de toda a rede de contatos ligada à Fundação.

A entrega dos prêmios aconteceu em cerimônia para convidados no Museu de Arte de São Paulo (Masp), na capital paulista. Pela primeira vez em 10 anos, contou com a presença de Hilde Schwab, mentora da Fundação Schwab, realizadora do Empreendedor Social em dezenas de países. Em seu discurso, Hilde se disse honrada e feliz por participar de um momento tão importante de celebração e reconhecimento das iniciativas de brasileiros. “O papel desses líderes é o caminho para a transformação do mundo. E, sem dúvida, os empreendedores sociais representam uma das formas de melhorar a sociedade, tornando-a mais inclusiva e próspera”, observou. A premiação foi transmitida ao vivo pelo site da Folha de S.Paulo e pelo UOL, com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

No Brasil, o Empreendedor Social conta com a parceria exclusiva da Folha de S.Paulo. Maria Cristina Frias, jornalista e colunista da Folha, subiu ao palco para saudar os presentes e destacar os detalhes desse trabalho. “Nestes dez anos, tivemos mais de 2 mil candidatos, e é muito gratificante ver como os vencedores se desenvolvem com o passar dos anos”. Ela citou o exemplo do Projeto CIES, do médico Roberto Kikawa, vencedor da edição 2010, ocasião em que fazia 500 atendimentos por mês. Hoje, são 84 mil atendimentos mensalmente.

 

Pela primeira vez, quatro mulheres são as finalistas do principal prêmio de empreendedorismo socioambiental da América Latina e um dos mais concorridos do mundo –o Empreendedor Social, realizado desde 2005 pela Folha em parceria com a Fundação Schwab, correalizadora do Fórum Econômico Mundial. Na disputa estão Alice Freitas (Asta), Merula Steagall (Abrale/Abrasta), Regina Vidigal (Arte Despertar) e Sylvia Guimarães (Vaga Lume).

Já no Prêmio Empreendedor Social de Futuro, iniciativa exclusiva da Folha para revelar jovens líderes transformadores, são seis finalistas ligados a três organizações: Alessandra Orofino/Miguel Lago (Meu Rio); Alexandre Amorim/Diego Moreira/Luiz Ribas (Asid) e Tony Marlon (Escola de Notícias).

Os vencedores das duas categorias serão eleitos por um júri de especialistas (veja quadro) a partir de critérios como perfil, inovação, sustentabilidade e impacto social, entre outros.

Eles serão revelados no dia 21 de novembro, em cerimônia no Masp (Museu de Arte de São Paulo), com transmissão ao vivo pelo site da Folha e pelo UOL, com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

No evento será anunciado ainda o ganhador da categoria Escolha do Leitor, na qual o internauta é quem elege o projeto preferido, a partir de vídeos de 60 segundos gravados pelos finalistas e disponíveis a partir de hoje na Folha, no site Empreendedor Social, e no UOL.

Ajude a escolher o vencedor. Vote no Empreendedor Social 2013.

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha