Os números são impressionantes: quase dois bilhões de pessoas poderiam ser sustentadas com a quantidade de alimentos desperdiçados pelo mundo todo ano, de acordo com estimativas das Nações Unidas divulgadas no último dia 24. Ou seja, quase um terço dos alimentos produzidos para consumo humano acaba na lata de lixo, mesmo com 800 milhões de pessoas passando fome em todo o mundo.

Assim, mais do que o simples aumento da produtividade, é fundamental que tenhamos uma estratégia eficiente de economia de alimentos, para evitar desperdícios e perdas desnecessárias que poderiam suprir a demanda de populações mais vulneráveis.

Nesse sentido, três agências da ONU – a Organização para Agricultura e Alimentação (FAO), o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (IFAD) e o Programa Mundial de Alimentos (WFP) – se uniram para desenvolver uma plataforma online, a Comunidade Global de Prática sobre Redução de Perdas de Alimentos (FIDA). Essa plataforma tem como objetivo criar um ponto de referência global para a facilitação do intercâmbio de informações entre governos, entidades da sociedade civil e do setor privado em todo o mundo, melhorando assim a segurança alimentar e a geração de renda associada ao combate ao desperdício de alimentos.

Bruno Toledo

 

Uma nova plataforma online ajuda cientistas e especialistas em mudanças climáticas a calcular a quantidade de carbono florestal e a biomassa. O programa GlobAllomeTree foi criado por universidades na Itália e França para a FAO, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

No site GlobAllomeTree é possível lar dados para estratégias bioenergéticas incluindo volume, biomassa e estoques de carbono de florestas.

Amália Safatle, Página 22.

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha