Algumas oportunidades em gestão de materiais pós-consumo e resíduos industriais

- Reinserção de materiais pós consumo recicláveis na cadeia de valor. O país perde anualmente R$ 8 bilhões por enterrar esses materiais;

- Reinserção dos resíduos industriais na cadeia de valor. O comércio desses resíduos movimenta em torno de R$ 250 milhões por ano no Brasil, mas tem potencial para chegar a R$ 1 bilhão por ano;

- Fortalecimento da troca de informação entre indústrias de diferentes setores e agregar valor aos seus respectivos resíduos.

Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor – Conversa com Ana Coelho

Na próxima quinta, dia 02 a partir das 14h, teremos a pesquisadora do GVces Ana Coelho para conversar com os internautas sobre o projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor (ISCV), iniciativa do GVces em parceria com o Citi e apoio da Citi Foundation. A proposta do projeto é promover a inovação para a sustentabilidade a partir de pequenas e médias empresas (PMEs) no contexto da cadeia de valor das grandes empresas, e neste ano abordará a questão do pós-consumo e da gestão de resíduos sólidos no contexto da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em vigor desde 2010.

Participe dessa conversa em nossas redes sociais. Mande a sua pergunta através do Facebook, do Twitter ou clique aqui.

Em breve, o Coletivo Sustentável trará um relato sobre os principais pontos da conversa.

Bruno Toledo, GVces

 

O projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, iniciativa do GVces em parceria com o Citi e apoio da Citi Foundation, aborda em seu ciclo 2013 a questão da inovação em resíduos e pós-consumo, um tema bastante relevante para o poder público, a iniciativa privada e a sociedade civil, especialmente após a aprovação e entrada em vigor da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010.

A nova legislação sobre resíduos se insere num novo contexto legal que procura incentivar e promover a sustentabilidade, em face dos desafios ambientais correntes e das necessidades nacionais de desenvolvimento e inclusão social.

Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor

Acompanhe aqui no Coletivo Sustentável algumas informações importantes sobre resíduos e pós-consumo, tema central do ciclo 2013 do projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, do GVces e do Citi. No próximo dia 02, teremos a pesquisadora do GVces Ana Coelho conversando com internautas no Facebook e no Twitter do GVces. Participe!

Bruno Toledo, GVces

 

Contexto brasileiro em resíduos sólidos

- O país tem cerca de 2.900 lixões, sendo que 98% estão concentrados em municípios de pequeno porte e 57% estão no Nordeste

- 766 municípios brasileiros (cerca de 14% do total) possuem programas de coleta seletiva

- Cerca de 65% desses municípios apoiam ou mantém cooperativas de catadores como agentes executores da coleta seletiva municipal

- São Paulo recicla apenas 0,5% dos seus resíduos sólidos, enquanto São Francisco (EUA) recicla 77%

- Segundo a ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), em 2011 cerca de 58% dos resíduos sólidos urbanos produzidos no Brasil foram coletados de forma adequada

A nova legislação brasileira sobre resíduos

Depois de duas décadas de discussão, a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovada em sancionada em 2010 com o objetivo de incentivar a não-geração, redução, reutilização e o tratamento de resíduos sólidos, a sua destinação final adequada em termos ambientais, a diminuição do uso de recursos naturais na produção de novos produtos, e a promoção da reciclagem enquanto tratamento de resíduos, geração de renda e inclusão social.

A nova legislação se baseia no princípio de responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, que reconhece as responsabilidades de cada ator desde o processo produtivo até o consumo do produto. Um dos pontos mais importantes da PNRS é o estabelecimento de sistemas de logística reversa, que visam facilitar o retorno dos resíduos para os seus gerados ou o seu reaproveitamento em novos produtos. A Política Nacional também estabelece princípios para a formulação de planos municipais, regionais e estaduais de resíduos sólidos, e prevê a elaboração de planos setoriais, construídos em parceria com os setores produtivos.

Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor

Acompanhe aqui no Coletivo Sustentável algumas informações importantes sobre resíduos e pós-consumo, tema central do ciclo 2013 do projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, do GVces e do Citi. No próximo dia 02, teremos a pesquisadora do GVces Ana Coelho conversando com internautas no Facebook e no Twitter do GVces. Participe!

Bruno Toledo, GVces

 

O projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, iniciativa do GVces em parceria com o Citi e apoio da Citi Foundation, abordará em 2013 um tema estratégico para as empresas atualmente: a gestão de seus resíduos sólidos e o pós-consumo de seus produtos.

Em 2010, o Congresso Nacional aprovou a Política Nacional de Resíduos Sólidos, depois de quase duas décadas de discussão. A legislação aprovada em 2010 estabelece instrumentos e prazos ambiciosos, impõe obrigações e responsabilidades na coleta, tratamento e disposição final de resíduos para todos aqueles que participam do ciclo de vida do produto – ações que necessitam da colaboração entre as diversas esferas do poder público e os diferentes atores envolvidos.

É a partir desse desafio que o projeto propõe discutir soluções inovadoras e sustentáveis desenvolvidas por pequenas e médias empresas na cadeia de valor de grandes empresas no Brasil. Para isso, o projeto ISCV está recebendo inscrições de casos de inovação em sustentabilidade de PMEs em resíduos e pós-consumo até o próximo dia 06. Saiba mais aqui.

Nos próximos dias, o Coletivo Sustentável e as redes sociais do GVces trarão algumas informações importantes sobre este tema, e no próximo dia 02 traremos a pesquisadora Ana Coelho, do GVces e do projeto ISCV, para discutir sobre o projeto e o tema em nossas redes sociais.

Acompanhe o GVces no Facebook e no Twitter, e participe do debate sobre resíduos sólidos e pós-consumo no dia 02 de maio!

Bruno Toledo, GVces

 

O Serviço Florestal da FDA mantém uma ferramenta online para cálculo da superfície das folhas das árvores de uma cidade, de modo a estabelecer o valor econômico que representam.

O I-Tree busca desse modo tornar disponível um serviço gratuito para análise florestal com foco nos benefícios dos serviços ecossistêmicos promovidos pelas árvores na cidade.

Acesse aqui

 

Criada a partir de elementos da mitologia indígena, essa animação brasileira conta em quatro episódios a história de um personagem fantástico, que participa de um combate entre índios das etnias tupinambá e tupiniquim, antes da chegada dos europeus; da revolta Balaiada, em 1838, no Maranhão, e do combate á ditadura por militantes de esquerda, no final dos anos 1960. Uma obra interessante para pensar as populações locais em busca de seu desenvolvimento e a relação com o Estado.

Uma história de amor e fúria

 

Reunindo arte contemporânea, música experimental e live cinema, o projeto sistemas/ecos promove uma série de oficinas no mês de abril de 2013, intituladas ecoLAB, e uma exposição, agendada para o período de 11 de maio a a 18 de junho de 2013.

O objetivo é estimular o debate, a reflexão e o fomento à convergência entre arte, design e meio-ambiente.

Os trabalhos gerados pelo ecoLAB integram a exposição, ao lado de obras convidadas de autoria de Maurício Dias & Walter Riedwig, Sonia Guggisberg, Lucas Bambozzi e Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti.

As atividades acontecem na Praça Victor Civita (Rua Sumidouro 580, Pinheiros, São Paulo, Capital), com entrada gratuita.

Leeward Wang

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha