A proposta deste projeto é facilitar a interação do público com ações efetivas de sustentabilidade e conscientizá-lo sobre suas responsabilidades com a sociedade, oferecendo orientação, incentivo e oportunidade às pessoas interessadas em preservar os recursos de nosso planeta.

O internauta poderá escolher um entre os projetos oferecidos pelo site, e recebê-lo gratuitamente em sua casa, para aplicar ao seu dia a dia. Quanto mais projetos forem contemplados, mais estarão disponíveis.

Saiba mais no site, e confira as impressões do site Catraca Livre sobre este projeto.

Luiza Xavier

 

O Instituto de Engenharia Mecânica do Reino Unido publicou recentemente um novo estudo onde aponta que metade dos alimentos produzidos pelo planeta acaba sendo descartada, mesmo com milhões de pessoas passando fome em diversos lugares do planeta.

Segundo o estudo, este desperdício de alimentos resulta de uma série de fatores, desde as más condições de estoque dos produtos, passando por más práticas de consumo (em especial, nos países desenvolvidos) até a distribuição final do produto, que geralmente desfavorece localidades mais pobres – e, consequentemente, mais suscetíveis a problemas alimentares.

Além da questão alimentar, o estudo também indica um problema com a água. Cerca de 500 bilhões de metros cúbicos de água são consumidos para produzir alimentos que acabam sendo descartados posteriormente, o que torna ainda mais complexa e delicada a situação, num contexto de aumento populacional e de maior pressão sobre as reservas de água doce do planeta.

Você pode baixar este estudo na biblioteca virtual do GVces.

Desperdício no Brasil

O Brasil, um dos grandes produtores de alimentos do planeta, também sofre com o desperdício de boa parte de sua produção ao longo da cadeia produtiva. Mesmo com o investimento em tecnologia de ponta nas duas últimas décadas, que colocou o país entre os mais competitivos do agronegócio mundial, o problema do desperdício persiste, o que impõe sérios desafios para o Brasil.

No entanto, algumas iniciativas pontuais já desenham possíveis caminhos para enfrentar este problema no país, como o Banco de Alimentos, o projeto Favela Orgânica, entre outros. Aos poucos, a iniciativa privada também se articula para resolver esta questão, através de projetos e de modelos de produção, gestão e consumo que diminuem o desperdício de alimento (saiba mais aqui e aqui).

Mariana Nicoletti e  Letícia Freire

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha