No último dia 08, a Convenção sobre Diversidade Biológica deu início a sua COP-11, em Hyderabad (Índia), o primeiro evento de alto nível na área ambiental após a Rio+20. O principal desafio dessa conferência é como financiar e executar as metas assumidas há dois anos, em Nagoya, para conter as perdas da biodiversidade.

Em sintonia com estes debates, o blog Coletivo Sustentável reuniu neste mês algumas matérias publicadas pela Revista Página 22, do GVces, que tratam da sustentabilidade sob a ótica da biodiversidade. Confira!

 

# 67 (setembro/2012)

Conservação como negócio, por José Alberto Gonçalves Pereira

Organizações tentam fisgar empresas para investir nos parques brasileiros

# 65 (julho/2012)

A economia da floresta nativa, por Roberto S. Waack

Informalidade, ilegalidade e impunidade massacram um quarto “i”, o das intenções

#61 (março/2012)

Por um olhar mais completo, por Cristina Simonetti

A biodiversidade tem sido tratada de forma simplista nas iniciativas em prol da conservação – o que não lhes tira o mérito, mas restringe a avaliação de alguns indicadores

# 47 (novembro/2010)

Nagoya entrou na História, pela Redação

A COP-10 da CDB foi o palco final de uma negociação que se arrastava há muitos anos, o Protocolo sobre Acesso e Repartição dos Benefícios dos Recursos Genéticos da Biodiversidade (ABS, sigla em inglês).

# 46 (outubro/2010)

Em busca de pesos e medidas, por Gisele Neuls

O que ainda precisa evoluir para melhor reportar as ações em defesa da biodiversidade

Mundo invadido, por Eleoisa Beling Loose

As espécies exóticas invasoras são o segundo maior fator de perda de biodiversidade. Mas somente a ação de uma espécie – a humana – poderá resolver o problema que ela provocou

# 43 (julho/2010)

Biodiversidade em frascos, por Gisele Neuls

O longo caminho entre a natureza e as prateleiras

# 42 (junho/2010)

Esqueceram de mim, por Amália Safatle

Enquanto mal ou bem a agenda climática avança, a da biodiversidade continua obscurecida e perde em objetividade. Traduzi-la em termos econômicos é a saída para que ganhe corpo e voz

Espelho meu, por Carolina Derivi

A diversidade cultural e a biodiversidade enfrentam os mesmos riscos, compartilham estratégias de conservação e, em última análise, dependem uma da outra

 

Celebre o Dia do Consumo Consciente (15 de outubro) com um piquenique sustentável. Esta é a proposta do Instituto Akatu para que as pessoas comemorem este dia de forma divertida e consciente.

A ideia é ir além da celebração, com as pessoas compartilhando suas experiências e relatos nas redes sociais (Twitter e Facebook) – ou seja, promovendo um estilo de vida mais saudável, sustentável e feliz.

Para tanto, o instituto preparou o Guia para um Piquenique Sustentável, onde você pode encontrar informações para fazer um piquenique mais sustentável, que promova um consumo mais consciente. Além do guia, também estão disponíveis materiais de divulgação da campanha nas redes sociais e em emails.

Saiba mais e participe!

 

Ricardo Barretto

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha