Em junho de 2012, o Rio de Janeiro receberá a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (UNCSD, em inglês). Mais conhecida como Rio+20, o encontro acontece 20 anos depois da Eco-92 e tem como pauta: (a) a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza e (b) o panorama institucional para o desenvolvimento sustentável.

Os temas já estão sendo discutidos em conjunto por representantes de governos e organizações da sociedade civil engajadas no processo preparatório para a Conferência. O processo preparatório oficial é composto pelas reuniões do PrepCom (Comitê Preparatório da ONU para a Rio+20) em que a ONU formaliza a consulta aos nove segmentos representativos da sociedade civil para a próxima Conferência.  Acontecem também os encontros não-oficiais de grupos empresariais e ONGs que se reúnem para discutir o que é a economia verde e sugerem recomendações para 2012.

A discussão do desenvolvimento sustentável tem como marco a Eco-92, que foi a primeira conferência internacional a discutir temas ambientais e sua relação com o desenvolvimento social e econômico. Já na Rio+20, o tema da economia verde traz um viés mais pragmático para o debate e sugere novos padrões de produção e consumo (que utilizem os recursos naturais de forma mais eficiente e responsável) como meios para se alcançar um desenvolvimento econômico, social e que proteja o meio ambiente ao mesmo tempo.

Portal O SenadoOutro fato que fez da Eco-92 um marco foi a grande proporção que o evento tomou. Foi a primeira vez que chefes de Estado se reuniram depois do fim da guerra fria, em um clima de esperança por um mundo melhor, e foi também a primeira vez que as ONGs e movimentos da sociedade civil tiveram a oportunidade de participar como observadores de uma conferência internacional, estando frente a frente com os governantes. Por fim, houve uma ampla divulgação da mídia que ecoou por todos os países, revelando diversas questões ambientais até então desconhecidas por muitos e chamando a atenção da humanidade para a insustentabilidade do homem e do planeta.

Um movimento crescente de mobilização da sociedade civil já é observado no processo de preparação da Rio+20 e, desta vez, a novidade é o engajamento do setor empresarial. A explicação pode estar na temática da economia verde (já que as empresas são diretamente impactadas e influentes sobre novos padrões de produção e consumo) e também no amadurecimento de parte do empresariado que, nos últimos anos, vem adotando posturas cada vez mais ousadas. (leia a respeito no post Inovação e sustentabilidade nos negócios)

Até junho de 2012, o espaço de discussão oferecido pelas diferentes iniciativas de movimentos sociais e do empresariado deve ser aproveitado pela sociedade civil e pelas empresas. Principalmente no contexto de uma conferência internacional que acontecerá no Brasil (dois anos antes da Copa do Mundo, que pretende ser uma “Copa Verde”), temos que nos informar e saber de fato o que é a tal da economia verde e o que podemos fazer para que a Rio+20 seja um sucesso e gere ações concretas em direção a uma sociedade mais sustentável.

Afinal, tratar de sustentabilidade envolve uma abordagem interdisciplinar que integre não só os âmbitos social, ambiental e econômico, mas que também integre as visões e opiniões do setor público, do setor privado e da sociedade civil.

Confira nos links abaixo algumas das iniciativas do empresariado e da sociedade civil. Caso saiba de outras, deixe sua contribuição nos comentários.

Internacionais:

Business Action for Sustainable Development 2012 (BASD)
Stakeholder Forum – Earth Summit 2012

Nacionais:

Comitê Facilitador da Sociedade Civil Brasileira para a Rio+20
Diálogos Nacionais sobre Economia Verde
União Global pela SustentabilidadeFórum empresarial Rio+20

Fernanda Maschietto
Programa Sustentabilidade Global

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha