Leonardo Sakamoto, da ONG Repórter Brasil, lançou vários argumentos sobre liberdade de expressão, muito bem vindos em tempos de crítica ao cerceamento da atividade de imprensa, e falta de autocrítica da imprensa a seu próprio modo de atuar.

Reproduzo aqui as frases do Sakamoto, publicadas em http://twitter.com/blogdosakamoto:

Liberdade de expressão é: não ser obrigado a defender igreja caça-níquel e a chamar umbanda de coisa do capeta

Liberdade de expressão é: fazer uma entrevista sem medo do editor mudar as idéias da fonte

Liberdade de expressão é: não ter que prestar serviço a político ao trabalhar em TV e agência públicos

Liberdade de expressão é: poder falar que o “pescoção” não-remunerado é uma puta sacanagem

Liberdade de expressão é: não perder uma promoção por conta de posicionamento ideológico

Liberdade de expressão é: ficar no fechamento até tarde sem medo de que o editor tente levar você para cama

Liberdade de expressão é: não sofrer preconceito por trabalhar em um veículo de esquerda ou de direita

Liberdade de expressão é: não ser monitorado no twitter pela empresa jornalística em que trabalha

Liberdade de expressão é: não ter que fazer hora extra só para salvar o péssimo texto do amigo do chefe que deve entrar amanhã

Liberdade de expressão é: não perguntar em que partido a pessoa vota em uma entrevista de emprego para repórter

Liberdade de expressão é: não ter que criar conta falsa de e-mail para dizer ao chefe o que pensa daquela matéria bisonha

Liberdade de expressão é: não ser proibido homem com brinco e mulher com tatuagem na redação

Liberdade de expressão é: não retocar as rugas do candidato amigo via photoshop

Liberdade de expressão é: não te entregarem o título pronto da matéria antes de você sair para a apuração

Liberdade de expressão é: não se sentir oprimido ao dar sua opinião contrária na reunião de pauta

Liberdade de expressão é: não ouvir que dar o acidente na periferia não interessa porque simplesmente não interessa

Liberdade de expressão é: saber que a apuração virá da reportagem e não da sala da chefia

Liberdade de expressão é: não ver seu texto tão alterado a ponto de ter que pedir para tirar seu nome dele

Liberdade de expressão é: não ser delicadamente removido para setorista de rodoviária porque reclamou de censura prévia

Liberdade de expressão é: ter reunião de pauta em que participe mais gente do que apenas o diretor de redação

Liberdade de expressão é: pagar decente aos repórteres para que não tenham que fazer bicos e abraçar conflito de interesse

Liberdade de expressão é: não ser demitido porque o usineiro amigo do dono do jornal se sentiu ofendido com a verdade

Liberdade de expressão é: ter a certeza de que a denúncia contra aquele anunciante amigo do patrão vai sair mesmo

Liberdade de expressão é: não usar nunca a frase “coloca isso na capa porque quem manda aqui sou eu”

Liberdade de expressão é: não demitir por telefone o pobre repórter que discordou da linha editorial do veículo

Liberdade de expressão é: não ligar para redação xingando jornalista por matéria sobre o chabú no metrô

Ricardo Barretto

 

Vídeo do Dany Simon para o British Council sobre os projetos do GVces que atuam no contexto das mudanças climáticas. (em inglês)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=3AxAfA65FUQ&version=3]

 

A Página 22 divulgou esses dias a lista publicada no site Skeptical Science, com 119 respostas a supostos argumentos contra a noção de aquecimento global antropogênico.  A bandeira do site é seja cético diante do ceticismo com o aquecimento global. Cada resposta traz links para quem quiser se aprofundar nas referências científicas.

Abaixo, uma amostra com as dez primeiras respostas da tradução para o português fornecida pelo próprio sítio e reproduzida pelo blog Ciência em Dia, que avisa ”As respostas são ligeiramente mais longas, e as traduções nem sempre soam muito bem, por isso recomendo ler diretamente em inglês.”

Aproveito para deixar um vídeo da série Climate Denial, que também vai na linha do anticeticismo climático.
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=sduzogYgHuU&fs=1&hl=pt_BR]

Raquel Costa

1. Atividade solar e clima: o sol é a causa do aquecimento global?
Resposta: Nos últimos 35 anos de aquecimento global, o sol apresentou uma ligeira tendência de resfriamento. Sol e clima têm caminhado em direções opostas. Mais…

2. O clima sempre mudou
Resposta:
 Mudanças climáticas naturais do passado mostram que o clima é sensível a um desequilíbrio energético. Se o planeta acumula calor, as temperaturas globais sobem. Atualmente, o CO2 está impondo um desequilíbrio energético devido a um aumento no efeito estufa. As mudanças climáticas do passado, na verdade, proporcionam evidência à sensibilidade do clima ao CO2. Mais…

3. Há consenso científico a respeito do aquecimento global?
Resposta:
 A posição das Academias de Ciências de 19 países, mais várias organizações científicas que estudam climatologia, é que os seres humanos estão causando o aquecimento global. Mais especificamente, 97% dos climatologistas que ativamente publicam estudos endossam a posição do consenso. Mais…

4. O aquecimento global ainda está acontecendo?
Resposta:
 Medições empíricas do conteúdo de calor da Terra mostram que o planeta ainda está acumulando calor e o aquecimento global ainda está ocorrendo. Temperaturas de superfície podem mostrar resfriamento de curto prazo quando se troca calor entre a atmosfera e o oceano, que tem muito mais capacidade de armazenar calor do que o ar. Mais…

5. Qual a confiabilidade dos modelos climáticos?
Resposta: Embora haja incertezas nos modelos climáticos, eles conseguem reproduzir com sucesso o passado e fizeram predições que foram subsequentemente confirmadas pelas observações. Mais…

6. As medições de temperatura de superfície são confiáveis?
Resposta:
 Vários estudos sobre o efeito de ilhas urbanas de calor e influência da localização dos medidores concluíram que eles têm influência desprezível nas tendências de longo prazo, particularmente quando feita a média de regiões extensas. Mais…

7. O aquecimento global parou em 1998?
Resposta:
 O planeta continuou a acumular calor desde 1998 – o aquecimento global ainda está acontecendo. No entanto, as temperaturas de superfície mostram muita variabilidade interna devido à troca de calor entre os oceanos e a atmosfera. 1998 foi um ano particularmente quente devido a um forte El Niño. Mais…

8. Os cientistas previram uma Era Glacial iminente nos anos 70?
Resposta:
 As previsões de uma Era Glacial na década de 70 foram baseadas principalmente na mídia. A maioria das pesquisas daquele perído, publicadas em periódicos científicos e revisadas por pares, já previam o aquecimento causado pelo aumento de CO2. Mais…

9. Estamos nos aproximando de uma nova Era Glacial?
Resposta: O efeito de aquecimento de mais CO2 se sobrepõe com folga à influência de  mudanças na órbita da Terra ou atividade solar, mesmo que esta caísse para os os níveis do Mínimo de Maunder. Mais…

10. A Antártica está perdendo ou ganhando gelo?
Resposta:
 Enquanto o interior da Antártica Oriental está ganhando gelo continental, a Antártica como um todo está perdendo este gelo continental a uma razão cada vez mais rápida. O gelo oceânico antártico está aumentando apesar do Oceano Antártico estar se aquecendo intensamente. Mais…

© 2016 GVces - Coletivo Sustentável Suffusion theme by Sayontan Sinha